Detalhe do Case

Prêmio Caio 22ª Edição

Case: São Paulo Boat Show 2020

São Paulo Boat Show 2021

Candidato: Boat Show Eventos
Cliente: BOAT SHOW EVENTOS
Segmento: Eventos
Categoria: Feira, Exposição, Salão e Mostra B2C

O São Paulo Boat Show é o maior e o principal evento náutico da América Latina. Em sua 23ª edição, que aconteceu em novembro de 2020, trouxe inovações para se adaptar à nova realidade do mundo, com o objetivo de movimentar e impulsionar, ainda mais, o setor náutico, que chegou a crescer 20% em plena pandemia. 
Respeitando todos os protocolos de segurança e com o apoio do Governo do Estado São Paulo e da Secretária de Turismo, o São Paulo Boat Show saiu do pavilhão e foi realizado, pela primeira vez, em um ambiente aberto, em um dos principais cartões postais da capital paulista, na Raia Olímpica da Universidade de São Paulo, nas margens da marginal do Rio Pinheiros.
Estandes conectados às suas embarcações na água, a possibilidade de participar de atrações em um dos cartões postais mais lindos da capital, áreas de conteúdo e experiências que somente o São Paulo Boat Show poderia proporcionar.
Além disso, a edição 2020 do evento foi híbrida, sendo transmitida para o mundo inteiro de um estúdio flutuante da TV Náutica.
O 23º São Paulo Boat Show registrou números expressivos de sucesso. Foram mais de 18 mil visitantes vindos de todas as regiões do Brasil, 57 marcas expositoras, 215 embarcações comercializadas e cerca de R$ 155 milhões em negócios gerados. 

Vídeo

Em um momento desafiador em todos os setores da economia, especialmente no de eventos, o São Paulo Boat Show se reinventou de maneira jamais vista. Após muitas reuniões e pesquisas de interesse com apoiadores e expositores, decidimos manter a realização do maior evento náutico da América Latina em 2020, mas desta vez ao ar livre, com barcos lado a lado na água, na raia olímpica da USP.

Seguindo uma estratégia pensada com muita cautela e respeitando os protocolos estabelecidos pela secretaria de saúde, como sinalização para manter o distanciamento social, distribuição de álcool gel, uso obrigatório de máscaras, medição de temperatura e controle da quantidade do público, o evento registrou boas perspectivas econômicas e na geração e manutenção de milhares de empregos para o setor. Afinal, nosso grande objetivo sempre foi, além de levar entretenimento para as famílias dos amantes do mundo náutico, impulsionar o crescimento desse mercado.

O São Paulo Boat Show 2020 recebeu aproximadamente 18 mil pessoas (até 1.990 pessoas simultaneamente) e movimentou R$ 155 milhões. Ao todo, foram comercializadas 215 embarcações e os negócios gerados na feira devem refletir pelos próximos três meses para os expositores e, consequentemente, para o segmento em geral. Isso inclui, principalmente, empregabilidade para os profissionais do setor, já que a cada nova embarcação vendida, a cadeia náutica emprega 5 pessoas diretamente e 3 indiretamente. Ou seja, a cada mil unidades construídas são 8 mil empregos diretos e indiretos, e 120 mil empregos em todo o Brasil, incluindo marinas, lojas, serviços e assistências técnicas. 

Propor uma nova percepção do evento para que os participantes se sentissem seguros foi um grande desafio, mas atingimos o público de todas as regiões do Brasil, do Sul ao Norte. Para isto, precisávamos oferecer muito mais do que a exposição tradicional, apostando em atrações paralelas, conteúdo e, principalmente, na experiência do visitante que, além de conhecer as novidades em embarcações, participou de atividades náuticas como caiaque, pedalinho, canoa havaiana e vela nas águas da universidade.

Galeria de Fotos

Assim como os mais importantes salões náuticos do mundo, como Cannes e Miami, o São Paulo Boat Show, teve sua primeira edição ao ar livre, afinal lugar de barco é na água. A ideia era oferecer um evento náutico como São Paulo nunca havia antes visto e o resultado surpreendeu positivamente visitantes e expositores, mesmo diante de um ano atípico, sem precedentes e com menores números que ano anterior.



A estratégia foi garantir a segurança dos participantes e, ao mesmo tempo, oferecer um evento completo, cheio de experiências e negócios fechados.

Em relação aos protocolos de segurança, foram seguidos quatro pilares: recomendações da UBRAFE - União Brasileira dos Promotores Feiras, do Ministério do Turismo, da Informa AllSecure - uma união dos dois maiores promotores de feiras do mundo e também adotamos as mesmas medidas do Fort Lauderdale International Boat Show, como referência.



Outra novidade foi o caráter híbrido, com transmissão ao vivo diretamente de um estúdio flutuante exclusivo da TV Náutica, para que os amantes do mundo inteiro pudessem acompanhar os lançamentos, atrações e bastidores do evento. Em seis dias, foram feitam mais de 40 entrevistas com convidados especiais, entre expositores e representantes do setor náutico.



O São Paulo Boat Show também investiu em atrações paralelas, como “Os Tesouros Náuticos”, atração que trouxe mais de 15 embarcações preservadas no tempo; relíquias como a lancha projetada pelo piloto Ayrton Senna, que não chegou a conhecer a embarcação; e também um dos primeiros barcos adquiridos pelo Pelé. O Heli Show, voltado para os operadores, prestadores de serviços e fabricantes de helicópteros; e o Motorgrid Brasil, grupo responsável pelo maior encontro de carros superesportivos de luxo, que trouxe mais de 400 modelos exclusivos para o evento, fizeram sucesso.



A organização proporcionou aos visitantes atrações na Raia Olímpica, que só puderam ser vivenciadas durante o São Paulo Boat Show, uma vez que este é um local fechado para o público.

Entre os dias 19 e 24 de novembro de 2020, respeitando todas as normas estipuladas por lei, pelo Plano SP e vigilância sanitária, o São Paulo Boat Show, maior salão náutico da América Latina, recebeu aproximadamente 18 mil pessoas (até 1.990 pessoas simultaneamente) e movimentou R$ 155 milhões. Ao todo, foram comercializadas 215 embarcações e os negócios gerados na feira devem refletir pelos próximos três meses para os expositores e, consequentemente, para o segmento em geral. Isso inclui, principalmente, empregabilidade para os profissionais do setor, já que a cada nova embarcação vendida, a cadeia náutica emprega 5 pessoas diretamente e 3 indiretamente. Ou seja, a cada mil unidades construídas são 8 mil empregos diretos e indiretos, e 120 mil empregos em todo o Brasil, incluindo marinas, lojas, serviços e assistências técnicas.



Ao longo de seis dias, o São Paulo Boat Show contou com a presença dos amantes de práticas náuticas, que vão desde atividades com canoas e pranchas até navegar em grandes embarcações. A 23ª edição, realizada pela primeira a céu aberto, na Raia do USP, proporcionou aos visitantes diversas vivências na água, com mais de 1.000 pessoas experimentando atividades náuticas como caiaque, pedalinho, canoa havaiana e vela nas águas da universidade.



O sucesso do evento se refletiu na opinião de expositores e visitantes, que se sentiram seguros e confortáveis com toda a estrutura e protocolos adotados pela organizadora. Segundo pesquisas de satisfação do evento, mais de 70% do público aprovou e preferiu a realização do Boat Show em local aberto, e 80% fizeram questão de elogiar a limpeza nos locais de circulação. Ainda de acordo com as pesquisas, cerca de 23% dos visitantes eram de pessoas que nunca tinham visitado o salão e buscavam conhecer as novidades do mundo náutico, o que mostra o potencial de crescimento do setor, mesmo em um momento de pandemia. 



Mesmo diante dos inúmeros desafios causados pelo momento difícil do mundo inteiro, a organizadora reforçou o posicionamento do Boat Show como um dos principais pilares que fomentam o segmento náutico no país, mantendo a sua realização com responsabilidade, segurança e proporcionando experiências inéditas aos participantes.