Prêmio Caio

Detalhe do Case

Prêmio Caio 19ª Edição

Case: Verdejando 2017

Verdejando no Parque da Juventude

Candidato: Globo
Cliente: Globo
Segmento: Prêmio Caio Sustentabilidade
Estado: SP

A Globo é a maior produtora de conteúdo da América Latina e líder de audiência em todas as telas ? 100 milhões de pessoas assistem à Globo todos os dias.

Hoje, alcançamos 99,6% dos lares brasileiros. Estamos presentes em quase todo o território nacional, com 122 emissoras ? incluindo 5 emissoras Globo e 117 afiliadas ?, e em mais de 190 países. Anualmente, produzimos cerca de 3 mil horas de conteúdo de entretenimento e 3 mil horas de jornalismo.

Em suas operações, a Globo desenvolve uma cultura de sustentabilidade, atendendo aos requisitos legais, elaborando políticas, monitorando processos e volumes e apoiando a implantação de ações que mitiguem os impactos ambientais de nossas operações.

Dentre essas, merecem destaque a implantação do sistema de gestão ambiental nos Estúdios Globo, como redução de consumo de água (com uso de águas não nobres e de reuso na lavagem de espaços e regas de plantas), cogeração de energia (41% na energia utilizada nos Estúdios Globo), tratamento de efluentes (100% tratado e 54% utilizado no sistema de refrigeração), gerenciamento de 17 mil toneladas de resíduos com destinação 100% adequada e autorizada pelo Instituto Estadual do Ambiente (Inea) e reciclagem de quase 30 toneladas de plástico oriundo de nossas operações (o equivalente a 28 carros populares).

Vídeo

Galeria de Fotos

Faz parte da estratégia de comunicação da Globo realizar e apoiar iniciativas presenciais que aproximem a marca do público, estabelecer um diálogo fora das telas e ampliar o relacionamento que as pessoas têm com a emissora.

No ?Verdejando?, o jornalismo da Globo conversa com a população, entrevista especialistas, mostra caminhos para a questão do verde em São Paulo. As reportagens são exibidas diariamente nos jornais locais e no G1, incentivando o debate e a participação de todos.
Mas é o engajamento da população que torna a iniciativa tão relevante. Em diversos pontos da cidade, realizamos ações presenciais em que as pessoas colocam as mãos na terra e tornam-se protagonistas da causa.
Com o envolvimento da comunidade e apoio do poder público, já realizamos dezenas de mutirões de plantio em praças, parques, canteiros e calçadas. Além de plantar, recuperamos espaços degradados, promovendo a limpeza, pintando muros e cortando a grama. Assim, cada bairro, além de mais verde, fica mais bonito.
Junto com os mutirões, promovemos dias de atividades gratuitas para a população, com apresentações culturais (de artistas da própria comunidade), oficinas e distribuição de mudas.

Nas oficinas, ensinamos técnicas de plantio, hortas domésticas, compostagem, entre outras. Depois das aulas, os participantes recebem mudas de plantas ornamentais, hortaliças ou ervas aromáticas.
Convidamos o público com filmes na TV e posts nas redes sociais, avisando sobre os mutirões de plantio e os dias de atividades em cada bairro. A comunidade comparece em peso: as pessoas ajudam a plantar as árvores, colocam adubo e regam as plantas.
O público colabora, também, enviando fotos e vídeos do verde em suas vidas para o nosso jornalismo. Os conteúdos são exibidos no Bom Dia São Paulo, SPTV e publicados no G1.

Na edição de 2017, o ?Verdejando? iniciou as atividades em abril, reunindo acadêmicos, ativistas, governo e sociedade civil em um seminário sobre arborização urbana. Discutiu-se a importância do verde na cidade sob o ponto de vista de cada um.

Em setembro, não apenas São Paulo, mas Guarulhos, Osasco, São Bernardo, Diadema, São Caetano do Sul e Mauá também receberam a iniciativa. Foi o primeiro ano em que o ?Verdejando? expandiu suas ações para outras cidades da Grande São Paulo.

Além de chamar atenção para o serviço ambiental que as árvores prestam, o ?Verdejando? também abriu espaço para novas soluções de plantio, como os jardins de chuva (formando canteiros que colaboram no escoamento das águas pluviais); o plantio em espaços entre vagas de carro e, mais uma vez, plantou uma ?floresta urbana?.

Convidamos, também, movimentos da sociedade civil (Árvore Generosa, Árvores Vivas, Novas Árvores por Aí e Green SP) para realizar os mutirões de plantio e as atividades conosco.

Após quatro anos, voltamos ao Jardim Peri, em São Paulo, para um plantio de árvores frutíferas na beira do córrego e para expandir a horta comunitária dos moradores que, inspirados pelo ?Verdejando? em 2013, iniciaram essa ação. Em um dos bairros mais populosos de Guarulhos, o Bonsucesso, foram realizadas diversas oficinas para crianças e um mutirão de plantio de mais de 400 árvores no Centro Educacional Unificado (CEU) Ponte Alta. Em Mauá, para falar sobre o benefício das árvores na recuperação de pacientes de hospitais, realizamos um plantio de árvores próximo a uma Unidade Básica de Saúde (UBS) da cidade.

Nos bairros da Mooca e Cidade Tiradentes, ambos considerados um dos mais áridos de São Paulo, uma nova alternativa, ainda pouco explorada no Brasil, foi o plantio em espaços improváveis. Entre eles, no asfalto (em áreas nas quais não há vagas úteis para carros) e em bolsões de estacionamento, com o objetivo de posicionaras árvores próximas à circulação dos moradores. Além desta ação, a Mooca recebeu a implementação de jardins de chuvas para colaborar no escoamento das águas.

Em São Caetano do Sul, foram plantadas 100 árvores nativas da Mata Atlântica na avenida do Estado para a criação de um corredor de biodiversidade local. Além de verdejar uma área árida, a ação deu um primeiro passo na restituição da Mata Atlântica na cidade, que era zero até o plantio.

Na Vila Nova Esperança, região do Butantã, onde já existe uma horta comunitária e um projeto para transformar o bairro em uma vila ecológica, a iniciativa levou oficinas de permacultura, agrofloresta e capacitação para ajudar no desenvolvimento do projeto. Além disso, um mutirão de plantio de novas árvores e de conservação das já existentes também será realizado.
Encerrando a quinta edição do ?Verdejando?, uma ação de grande impacto para o verde de São Paulo, embalada por música e oficinas ?mão na terra?, convidou a população para um plantio coletivo de quase 700 árvores na entrada principal do Parque da Juventude, local por onde passam milhares de pessoas todos os dias.

Galeria de Fotos

São Paulo é uma cidade cheia de cinza: para onde quer que se olhe, vê-se asfalto e concreto. A cidade cresceu e foi tomando o espaço do verde. Esse verde tão essencial para nossa qualidade de vida, que reduz a poluição, a temperatura, que melhora o clima e que ameniza um pouco o cinza da cidade.
Existe verde em São Paulo, porém, mal distribuído. Alguns bairros têm muito; outros, quase nada. O Jardim América, por exemplo, tem 7 m² de verde por habitante. Já o Itaim Paulista, na Zona Leste, bairro mais populoso, tem apenas 2 m². A quantidade recomendada de verde é de, no mínimo, 6 m² por morador.

Para chamar a atenção, conscientizar a população, promover o diálogo e ações efetivas sobre esse tema, a Globo criou o ?Verdejando?. Iniciativa que ajuda a mobilizar a sociedade civil e o poder público, incentivando o plantio e a conservação do verde na cidade.

O ?Verdejando? nasceu em 2013, como uma série de reportagens especiais, produzidas pelo jornalismo da Globo em São Paulo. Foi uma evolução no formato de outras séries de sucesso sobre o meio ambiente na cidade, como Rios de São Paulo, Respirar e São Paulo Mais Limpa.

Além do conteúdo jornalístico, a Globo percebeu o papel que ações de live marketing têm para o sucesso de suas iniciativas. Fomos para as ruas, praças e parques para realizar atividades práticas, como o plantio de árvores. A população compareceu e participou.
O sucesso do ?Verdejando? é resultado do alcance e da mobilização do jornalismo da Globo, aliado à proximidade do live marketing. A TV e a internet despertam o interesse da população, enquanto as ações presenciais possibilitam o engajamento efetivo das pessoas na causa.

Galeria de Fotos

Em 2017, realizamos oito mutirões de plantio pela Grande São Paulo, com participação de mais de 4,5 mil pessoas, distribuição de 900 mudas de plantas aromáticas. Apenas nesta edição, foram mais de 1,5 mil árvores nativas e 5,5 mil mudas ornamentais plantadas.
Em um mutirão de 1,2 mil pessoas, plantamos um total de quase 700 árvores, formando uma ?floresta urbana? composta de 60 espécies nativas da Mata Atlântica, no Parque da Juventude, na Zona Norte de São Paulo.
Foram 24 reportagens e 18 entradas ao vivo nos nossos jornais locais (Bom Dia São Paulo e as duas edições do SPTV), alcançando milhões de pessoas em toda a Grande São Paulo, e quase 900 mil interações nas redes sociais da Globo.

Os números consolidados das cinco edições do Verdejando são ainda mais significativos: 45 mutirões de plantio e dias de atividades, nos quais plantamos mais de 4,5 mil árvores, em todas as regiões da Grande São Paulo, especialmente em áreas carentes de verde.
Mais de 95 mil pessoas participaram dessas ações, em que distribuímos, gratuitamente, quase 75 mil mudas de plantas.

Foram 288 reportagens e 100 entradas ao vivo, superando 18 horas de conteúdo jornalístico do Verdejando desde 2013, com centenas de fotos, vídeos e depoimentos mostrados no Bom Dia São Paulo, SPTV e no G1.

Além de levar notícias para os moradores da grande São Paulo, mostramos como o verde pode mudar a cidade e a vida das pessoas.

Mais do que plantar árvores, ajudamos a humanizar ruas, avenidas, praças e parques. Contribuímos para diminuir a poluição ambiental e sonora. Levamos sombra para lugares áridos e conforto térmico para quem frequenta esses locais.

Demos oportunidade para as pessoas interagirem com a terra, as árvores e as plantas. O resultado foi a percepção da diferença que o verde pode fazer na vida.

Galeria de Fotos