Prêmio Caio Sustentabilidade

Prêmio Caio 19ª Edição

Case: WINDSOR HOTEIS INVESTE NO PROJETO SOCIAL "ESCOLA DE MÚSICA CRIANÇAS NO TOM"
Candidato: Windsor Hoteis
Cliente: Windsor Hoteis
Segmento: Prêmio Caio Sustentabilidade
Estado: RJ
TROFÉU HATHOR Business & Marketing
Categoria: Hotelaria
 
Capa Apresentação Conteúdo Apresentação de inovações tecnológicas e estratégias indicando Desafios e Soluções Retorno sobre investimento, geração de negócios e outros indicadores econômicos
Projeto Social "Escola de Música Crianças no Tom"

Valorizando e promovendo a cultura no Rio de Janeiro, a Windsor Hoteis está patrocinando, via Lei Municipal de Incentivo à Cultura (Lei do ISS/RJ), o projeto social “Escola de Música Crianças no Tom”, que beneficia aproximadamente 60 crianças.

O projeto consiste em aulas musicais para crianças de comunidades, ministradas pelo músico britânico Tom Ashe, fundador do Projeto Favela Brass. Serão oferecidas ao longo de 6 meses aulas semanais de percussão e instrumentos de sopro gratuitos, sob a tutela de músicos consagrados, como Leo Gandelman, João Donato e Jessé Sadoc.

O projeto Crianças no Tom é destinado a crianças moradoras das comunidades Pereira da Silva, Fallet, Fogueteiro e Morro dos Prazeres. As aulas começaram em 12 de maio de 2018.

Essa é uma iniciativa da Prefeitura da cidade do Rio de Janeiro e da Secretaria Municipal de Cultura em conjunto com a Flórida Esporte e Cultura.

Site: http://projetocriancasnotom.com.br/

SOBRE A REDE WINDSOR HOTEIS
Há mais de 30 anos no mercado brasileiro, a Rede Windsor possui hotéis de três a cinco estrelas. Dona de um dos maiores grupos hoteleiros independentes do país, possui 14 unidades no Rio de Janeiro entre Copacabana, Flamengo, Barra da Tijuca e Centro, além de 2 em Brasília. A Windsor Hoteis conta, ainda, com o Windsor Expo Convention Center (WECC), o maior espaço integrado de hotéis e eventos da capital fluminense, onde estão Windsor Barra, Windsor Oceanico, Centro de Convenções Expo Center e Windsor Marapendi. O espaço tem 22 mil m², 150 salões multiuso e capacidade para receber até 7 mil pessoas. Como reconhecimento por excelência em hospedagem, figura também em premiações nacionais e internacionais.

Galeria de imagens
Projeto Social "Escola de Música Crianças no Tom"
       

 

O desafio: o Brasil e a cidade do Rio de Janeiro, em especial, conta com questões muito complexas ligadas à segurança pública e carece de políticas públicas voltadas para pessoas de baixa renda.

Com isso, o grande desafio era criar ferramentas capazes de desenvolver as crianças e os jovens de regiões periféricas do Rio de Janeiro, levando até elas uma atividade cultural complementar.

Objetivo principal: ser um agente de mudança nas comunidades onde atua, vislumbrando dar as crianças e aos jovens, acesso a cultura, e possibilitando também, o desenvolvimento musical como oportunidade de carreira profissional.

Objetivo secundário: reforçar o posicionamento da Rede Windsor junto a comunidade e aos seus colaboradores como uma empresa que se preocupa com o desenvolvimento sustentável da sua área de atuação, apoiando não somente a cultura, como já faz historicamente, mas também, o desenvolvimento de novos talentos e a abertura de oportunidades nas áreas culturais, sociais e profissionais para pessoas das mais variadas faixas de renda da nossa comunidade.

Estratégias: a Rede Windsor buscava ampliar o seu investimento em programas de apoio a cultura na cidade do Rio de Janeiro e passou a procurar projetos que conseguissem unir a questão cultural ao desenvolvimento social e a criação de oportunidades para pessoas que não conseguem ter acesso a esse tipo de programa cultural.

Galeria de imagens
Crianças tocando no projeto Crianças no Tom
Crianças tocando no projeto Crianças no Tom
Crianças tocando no projeto Crianças no Tom
Crianças tocando no projeto Crianças no Tom
Crianças tocando no projeto Crianças no Tom
Projeto Social "Escola de Música Crianças no Tom"
Projeto Social "Escola de Música Crianças no Tom"
     

 

O projeto Escola de Música Crianças no Tom nasceu em 2018 como uma evolução do projeto Favela Brass, fundado em 2014 pelo músico Tom Ashe, que atendia cerca de 20 crianças somente da favela Pereira da Silva.

Hoje o projeto cresceu e atende 60 crianças oferecendo aulas gratuitas de música 3 vezes por semana.
Dois sábados por mês, as crianças realizam apresentações abertas ao público com participação de músicos consagrados. Além das aulas e o bate-papo, as crianças também têm a oportunidade de assistir outros espetáculos na casa, uma vez por mês, com ingressos de cortesia cedidos pela iniciativa.

Até o final do projeto, serão oferecidas três aulas por semana no Centro de Acolhida Missionária Assunção (Cenam), em Santa Teresa. Toda a coordenação pedagógica é feita pelo músico britânico Tom Ashe, fundador do projeto Favela Brass.










Durante um período de seis meses de atuação, o programa "Escola de Música Crianças no Tom" conseguiu aumentar o número o número de participantes, de 20 para 60 crianças com aulas semanais de percussão e instrumentos de sopro, de maneira gratuita e desenvolvidas por grandes nomes do meio artístico, como os músicas Leo Gandelman, João Donato e Jessé Sadoc.

O projeto atende a comunidades com a Pereira da Silva, Fallet, Fogueteiro e Morro dos Prazeres.

Com o desenvolvimento do projeto, a Sala Municipal Baden Powell, um dos principais espaços culturais da cidade do Rio de Janeiro, passou a apoiar o projeto, possibilitando que as crianças envolvidas no projeto possam se apresentar em concertos públicos, desenvolvendo ainda mais as suas habilidades musicais.

Galeria de imagens
Anúncio Jornal do Brasil - Projeto Crianças no Tom
Anúncio O Globo Zona Sul - Projeto Crianças no Tom
     

 

 

Compartilhe: Twitter Facebook Linkedin Plaxo Youtube