Prêmio Caio Sustentabilidade

Prêmio Caio 19ª Edição

Case: INOVAÇÃO EM SISTEMA DE AR CONDICIONADO
Candidato: Royal Palm Plaza Resort
Cliente: Royal Palm Plaza
Segmento: Prêmio Caio Sustentabilidade
Estado: SP
TROFÉU HATHOR Business & Marketing
Categoria: Hotelaria
 
Capa Apresentação Conteúdo Apresentação de inovações tecnológicas e estratégias indicando Desafios e Soluções Retorno sobre investimento, geração de negócios e outros indicadores econômicos
Case sem capa

O grupo Royal Palm Hotels & Resorts, que iniciou suas operações em hotelaria em 1997, tornou-se referência em eventos, turismo para negócios e lazer. A rede é composta por quatro empreendimentos localizados em Campinas o Royal Palm Plaza Resort Campinas, um dos melhores e mais completos resorts do Brasil; o The Palms, um 5 estrelas que une a exclusividade de um hotel boutique com toda estrutura de um resort; o Royal Palm Tower, direcionado aos executivos que buscam períodos de curta estada com o conforto do padrão luxo internacional e, ainda, o Royal Palm Residence, um hotel ideal para longas estadas.
Ao longo de 14 anos de trajetória, o grupo fez constantes investimentos em inovação e modernização. As áreas tematizadas do complexo Royal Palm Resort, Miniville e Kata Kuka, pioneiras na hotelaria brasileira, traduzem esta busca pelo novo, uma das características da rede.
O reconhecimento da marca e da qualidade de atendimento do grupo está presente em diversas premiações ao longo de sua história. Em 2009, o Royal Palm Plaza foi o primeiro hotel do Brasil a receber a certificação da Preferred Hotels® & Resorts, selo de qualidade internacional atribuído apenas aos estabelecimentos de mais alto padrão de luxo. Em 2010, o complexo hoteleiro foi eleito o Melhor Hotel de Luxo do ano pelo Guia Quatro Rodas. Com esta indicação, o empreendimento passou a integrar a seleta lista dos 17 melhores hotéis de luxo do Brasil.
Além das certificações do Royal Palm Plaza, o Royal Palm Tower recebeu o título de melhor Sterling Design do mundo e se manteve como o único hotel brasileiro da lista. A distinção - criada pela Preferred Hotel Group (PHG) – é um selo especial destinado para um grupo seleto de apenas oito dos 73 hotéis participantes da bandeira Sterling Hotels and Resorts.


INVESTIMENTOS
Cerca de R$ 10 milhões foram investidos em 2010. O resort, composto pelo Royal Palm Plaza e The Palms, apresentou novas instalações na gastronomia. Somente este setor recebeu em torno de R$ 7 milhões. O tradicional bistrô La Palette passou por uma reforma completa – desde a decoração até um novo cardápio de culinária francesa contemporânea. Outro espaço inaugurado em 2010 foi o Terraço Gourmet, restaurante voltado para festas, casamentos e todos os tipos de eventos sociais e empresariais.
Somente no primeiro semestre de 2011, o grupo investiu mais R$ 2,6 milhões no Royal Palm Plaza Resort Campinas em melhorias de algumas áreas do complexo.

Galeria de imagens
Royal Palm Plaza
Royal Palm Residence
Royal Palm Tower
   

 

A responsabilidade corporativa do grupo Royal Palm Hotels & Resorts é um dos pilares de sua estratégia de negócio. Para isso, a rede conta com os comitês de responsabilidade social e o de meio ambiente para sugerir constantemente melhorias e ações sustentáveis. Desta forma, a empresa aplica em sua gestão o compromisso de cada vez mais inovar considerando sempre o impacto ambiental, social e econômico dessas ações.
Um exemplo desse comprometimento foi a recente implantação de dois importantes projetos. Um que reuniu maior eficiência, menos gasto de energia elétrica e, ainda, contribuiu com a preservação do meio ambiente. Em 2010, o Royal Palm Plaza Resort Campinas instalou um moderno sistema de refrigeração de ar. É o primeiro hotel no Brasil a utilizar esta eficiente tecnologia que permite reduzir pela metade o consumo de energia elétrica, dispensa o uso de óleo lubrificante e utiliza gás refrigerante que não agride a camada de ozônio.
Com investimento de R$ 2 milhões, o novo sistema gera uma economia média de R$ 100 mil por mês, somente com a conta de energia elétrica. O projeto caracteriza-se basicamente pela substituição dos equipamentos denominados de “Chillers” da central geradora de água gelada, que circula por todo o complexo, por meio de tubulações, a uma temperatura de 6 ºC e é através dela que se obtém o ar condicionado de todos os espaços. Ao todo, são 14 mil m² lineares de tubulações que circulam água gelada e que refrigeram os apartamentos e salas de convenções do hotel. O Royal Palm Plaza Resort Campinas conseguiu elevar em 33% a sua capacidade de refrigeração com o menor impacto possível ao meio ambiente.
Depois do pioneirismo com o sistema de ar condicionado, outro projeto, concluído no primeiro semestre de 2011, promete ser uma referência em sustentabilidade em hotelaria no Brasil. Os quatro empreendimentos do grupo Royal Palm Hotels & Resorts trocaram todas as lâmpadas, inclusive as decorativas e dimerizáveis, por lâmpadas LED.
Foram substituídas quase cinco mil lâmpadas de LED e toda a tecnologia de dimerização, que cria cenários ideais para quem está no hotel. Com isso, há uma redução de 80% no consumo de energia e nos gastos com manutenção – devido à vida longa das lâmpadas. São 40 mil horas de duração contra as duas mil das existentes. Com a LED, os hotéis deixarão de descartar 144 mil lâmpadas no período de 15 anos.

Galeria de imagens
Sistema de Ar Condicionado
Lâmpadas LED
     

 

Projeto – ar condicionado
Além da redução direta no consumo e demanda de energia, o sistema inovador de ar condicionado também gera o mínimo de resíduo com troca de peças. Isso porque a tecnologia empregada funciona pelo princípio de eletromagnetismo – com o eixo dos compressores magnetizado, as peças não têm contato umas com as outras, não gerando atrito e desgaste dos componentes.
Em relação ao sistema tradicional de ar condicionado, os Chillers (equipamento da central geradora de água gelada) utilizados trabalham com compressores helicoidais conhecidos por “parafuso” e consomem bastante energia elétrica. Além disso, utilizam óleo para sua lubrificação interna dos componentes e gás refrigerante não apropriado para a camada de ozônio.
Já os novos Chillers possuem compressores centrífugos que funcionam pelo princípio do eletromagnetismo e, desta forma, as peças não se tocam, não gerando atrito. O consumo de energia elétrica diminui em 50% em função do menor esforço necessário para que o sistema funcione. Além disso, esses compressores não utilizam óleo para lubrificação, não geram ruído e nem vibração. Finalmente, o gás refrigerante utilizado é ecológico e não destrói a camada de ozônio.
Antes, eram gerados 540 TR (tonelada de refrigeração – unidade de medida para carga térmica) e, hoje, são 720 TR. Além de maior capacidade, o consumo de energia caiu de 2 kw/h por TR para somente 0,4 kw/h por TR. Desta forma, o hotel conseguiu aumentar em 33% a sua capacidade de refrigeração com o menor impacto possível ao meio ambiente.
Sobre os desafios encontrados, o maior deles foi a parada do sistema anterior para a instalação do sistema novo. A troca era necessária, porém tínhamos o hotel todo funcionando em capacidade máxima. A empresa não poderia correr o risco de prejudicar os clientes com um sistema de ar condicionado deficiente. A solução foi fazer a substituição em três etapas, sem parada do sistema. A logística foi bem complexa, mas o resultado surpreendeu positivamente.

Projeto – lâmpada de LED
Os produtos LED (Diodos Emissores de Luz) são diferenciados pela alta eficiência energética e durabilidade. Ou seja, essas lâmpadas oferecem uma vida útil de longa duração entre 40 e 45 mil horas, o que significa 20 vezes mais que uma incandescente. Além disso, é um produto que é livre de mercúrio, não gera raios UV Vermelho (o mesmo da radiação solar) e tem dispositivo que dissipa o calor, economizando assim até mesmo o ar condicionado.
As lâmpadas convencionais com potência de 50 Watts/cada foram substituídas por lâmpadas LED com potência de 7 Watts/cada e com maior poder de iluminação. Somente essa redução de consumo de energia elétrica já traz um resultado bem positivo quando considerado um global de mais de 5000 lâmpadas substituídas. Mas ainda há um ponto bastante relevante, as lâmpadas LED têm uma durabilidade extremamente superior, ocasionando um volume de descarte bem inferior ao das lâmpadas convencionais.
Com a LED, os quatro hotéis do grupo Royal Palm deixarão de descartar 144 mil lâmpadas no período de 15 anos. O projeto ganha ainda maior destaque se levar em consideração que, atualmente, o descarte de materiais em geral é o grande drama da sociedade. Portanto, diminuir esse volume de descarte é a ação mais esperada da sociedade como um todo.
Quanto aos desafios e soluções, os hotéis não encontraram grande dificuldade na implantação do projeto. A maior parte da substituição das lâmpadas foi realizada durante a madrugada.

Projeto – ar condicionado

Com investimento de R$ 2 milhões, o novo sistema gera uma economia média de R$ 100 mil por mês, somente com a conta de energia elétrica. Os principais resultados são:
• Redução geral do consumo de energia como um todo em pelo menos 30% (mínimo, dependendo do período);
• Sistemas mais eficientes exigindo menor número de intervenções de manutenção;
• Maior credibilidade dos sistemas de refrigeração e iluminação.
O resultando financeiro paga o investimento inicial em menos de dois anos.

Projeto – lâmpada de LED
Entre as áreas contempladas do hotel estão o Salão Imperial, Salão Paço dos Nobres, Casa de Campo e Restaurantes. O investimento total da mudança é de R$ 440 mil, sendo R$ 320 mil para a troca das lâmpadas e R$ 120 mil para o sistema de dimerização. Com esse investimento, o hotel reforça seus valores sustentáveis com redução no consumo total de ar condicionado e com soluções favoráveis ao meio ambiente. Os principais resultados são:
• A cada KWH de energia economizado, menos 0,51kg de CO² deixam de ser emitidos na atmosfera.
• redução com custos de manutenção e com resíduos gerados com a troca constante de lâmpadas. Com uma durabilidade em torno de 40 mil horas, é possível levar até 15 anos para fazer a substituição de uma lâmpada.
• Ao todo, serão trocadas 5 mil lâmpadas nos quatro hotéis do grupo e um investimento de R$ 600 mil.
O resultando financeiro paga o investimento inicial em menos de dois anos.

Galeria de imagens
Matéria - "Resort aposta em soluções verdes"
Matéria - "Eis os estrelas verdes" - Correio Popular
     

 

 

Compartilhe: Twitter Facebook Linkedin Plaxo Youtube