Prêmio Caio Sustentabilidade

Prêmio Caio 19ª Edição

Case: PENSE VERDE - UTILIZAÇÃO RESPONSÁVEL DE RECURSOS PARA CRIAR EVENTOS E ESPAÇOS SUSTENTÁVEIS
Candidato: Riocentro
Cliente: Riocentro
Segmento: Prêmio Caio Sustentabilidade
Estado: RJ
 
Capa Apresentação Conteúdo Apresentação de inovações tecnológicas e estratégias indicando Desafios e Soluções Retorno sobre investimento, geração de negócios e outros indicadores econômicos
Case sem capa

Apresentação

Como conciliar a natureza transitória de um evento com a necessidade permanente de cuidar do meio ambiente? Esta preocupação levou a GL events Brasil a adotar o Pense Verde, um conjunto de posturas e orientações para o planejamento, execução e gestão de eventos que inclui economia e reaproveitamento de água, reciclagem de lixo e tratamento de esgoto, entre outros.

Este projeto está alinhado ao Think Green da GL events mundial. Com a colaboração de funcionários, fornecedores, parceiros e clientes, a GL events Brasil está contribuindo para um futuro melhor.

Sobre a GL events Brasil
A GL events Brasil é a operação brasileira da segunda maior empresa mundial do ramo de eventos, a francesa GL events. Com experiência em organização de megaeventos internacionais - como Copas do Mundo, Olimpíadas, festivais de música e cinema – e administração de 36 espaços em 17 países, a GL events desembarcou no Brasil em 2006. Ao chegar, venceu as licitações para fazer a gestão do Riocentro e da HSBC Arena, no Rio de Janeiro, e atuou nos Jogos Panamericanos de 2007. Nos próximos anos, a GL events Brasil vai sediar o Centro Internacional de Transmissão (IBC) da Copa do Mundo da FIFA™ 2014, o Comitê Organizador Local (COL) da FIFA, a Rio + 20, conferência da ONU sobre Meio Ambiente, e competições das Olimpíadas de 2016 no Riocentro e HSBC Arena.

Depois de investir mais de R$ 100 milhões no Brasil, em especial no Rio de Janeiro, desde que começou a operar no País, a francesa GL events já planeja ampliar suas ações e investimentos no Brasil. O sucesso da operação brasileira da segunda maior empresa do ramo de eventos do mundo se traduz em números: R$ 100 milhões de faturamento em 2010, e a expectativa de crescer 10% em 2011.

Em pouco tempo, a GL events Brasil se tornou a segunda maior operação do Grupo no mundo, com 6% do faturamento da multinacional - 727,2 milhões de euros. A operação brasileira fica atrás apenas da matriz francesa, responsável por 52% do lucro total. “Nossa meta é chegar a 2013 com R$ 200 milhões e já representar 10% do faturamento global. Para isso, estamos negociando um plano de investimento para os próximos três anos.”, afirma o presidente da GL events Brasil, Arthur Repsold.

Grupo oferece serviços completos na organização de eventos
A GL events Brasil segue o modelo de negócios da multinacional da qual faz parte e atua em todas as áreas ligadas a eventos, com uma estrutura organizacional dividida em três: GL events Live, responsável por serviços de consultoria, criação, coordenação, realização e produção, locação de equipamentos e logística; GL events Exhibitions, com projetos e produção de feiras de negócios e de público, proprietária de 250 feiras em diferentes países; e GL events Venues, gestão de espaços para eventos, como centros de convenção, parques de exposição, casas de shows e salas multiuso.

Com este formato, o grupo é capaz de oferecer serviços completos na organização de eventos. Com serviços de uma ou mais empresas do grupo reunidas, a GL events Brasil tanto realiza um evento do início ao fim, em todos os seus detalhes de concepção e produção, como faz a locação de um de seus espaços para terceiros.
Além das duas principais capitais do Brasil – Rio de Janeiro e São Paulo -, a GL events Brasil tem consolidado posições de destaque em outros destinos do País, especialmente os de apelo regional, como Minas Gerais, Bahia, Distrito Federal e Paraná.

Sobre a GL events
Com sua sede mundial em Lyon, o grupo interliga uma rede de 91 escritórios em 17 países do mundo, para atuar em destinos mundiais de eventos, responsáveis pelo faturamento de € 727,2 milhões. O Brasil ocupa posição estratégica geográfica e de negócios para a GL events. Além de ser um potencial centro de operações para o País e para toda a América do Sul, sua projeção internacional tem feito de cidades como o Rio de Janeiro o palco de grandes eventos de negócios, esportes e entretenimento.

Exposição das estratégias de sustentabilidade
O objetivo da GL events é simples e ambicioso: aperfeiçoar a integração das questões ambientais em todas as suas 17 unidades pelo mundo.
Os macro-objetivos do Think Green/ Pense Verde são, resumidamente:
1. Limitar o impacto ambiental nos eventos que a GL recepciona, organiza e equipa;
2. Fomentar a construção, renovação e operação responsável dos locais para os eventos;
3. Desenvolver a conscientização por parte dos funcionários do grupo quanto às melhores práticas para o desenvolvimento sustentável.

Detalhamento das ações da GL events no Brasil e no mundo
1. Na organização de eventos e planejamento dos espaços:
- Prever o treinamento de todos os colaboradores nos chamados ecoprojetos: projetos de eventos que sejam sustentáveis e tenham menor impacto no meio ambiente.
- Hoje boa parte das operações mundiais da GL events já está executando ecoprojetos; no Brasil, o treinamento será iniciado em breve.
Exemplo de ecoprojeto: o quiosque ecoprojetado para o DGAC no International Aeronautics and Le Bourget Air Show (França). Além dos materiais usados no quiosque serem rigorosamente selecionados - tinta ecológica, madeira certificada, piso de linóleo natural, iluminação por LED – o impacto foi minimizado usando partes de transporte fácil (menos uso de combustíveis), carpintaria reutilizável (reciclagem), desmaterialização (facilitando o destino dos resíduos) e limitação do uso de produtos consumíveis (menor gasto).

2. Na aquisição e produção de produtos e serviços para eventos:
- Selecionar apenas fornecedores que seguem as regras ambientais vigentes, privilegiando os que fazem uso responsável de recursos.
- Reciclar e reutilizar ao máximo: utilizando equipamentos e partes alugadas, o impacto ambiental é diminuído.
- Através do departamento de pesquisa e desenvolvimento, criar materiais alternativos para suprir a demanda por materiais de grande desgaste, como atapetamento, lonas de PVC e iluminação
Exemplo de novos materiais: as lonas recicláveis e as estruturas de bambu do quiosque Tsuboi.

3. Na logística de eventos, transporte e deslocamento:
- Renovar progressivamente a frota de veículos (leves e pesados) e fornecer treinamento em direção ecológica a todos os motoristas de veículos pesados.
- Otimizar as distâncias e cargas, evitando, por exemplo, retornos com carga vazia.
- Sugerir soluções para compartilhamento de carros e estimular os usuários a adotarem o transporte público ou outros meios de transporte não poluentes.
Exemplo de otimização: com o reagrupamento do transporte e otimização do fluxo, os quilômetros vazios no centro de serviços de Lyon-Brignais foram diminuídos em 20%.

4. Na gestão e administração dos espaços e serviços de recepção:
- Diagnosticar a área de energia e instituir planos para fomentar o uso de energia renovável.
- Treinar todos os chefes de manutenção na gestão sustentável das instalações.
- Criar novas opções de bufê para os espaços de recepção, com cardápios orgânicos, produtos sazonais e fornecedores regionais.

5. Na reutilização e gestão de lixo:
Em média, cada visitante de uma feira comercial gera 3,5 kg de lixo. Para ter uma idéia, a média por habitante é de 1kg. Ou seja, é fundamental que as empresas de eventos se preocupem com a questão do lixo.
-Utilizar mais produtos reutilizáveis, materiais reciclados ou recicláveis para minimizar a produção de lixo.
- Estabelecer indicadores para a gestão do lixo e sistemas de relatório consistentes para todos os espaços de nossos eventos.
- Conscientizar os funcionários como um todo das posturas ecológicas a serem adotadas, particularmente em termos da produção de lixo e coleta seletiva.
Exemplo: O Lingotto Fiere de Torino foi o primeiro local de exposições na Itália a adotar a coleta seletiva. Progressivamente, todos os espaços da GL events estão adotando também.

Histórico de evolução, desempenho e repercussão
As ações previstas no Think Green da GL events francesa já começaram a ser implantadas no Brasil. Estas são as ações desenvolvidas no Brasil:
Estação de Tratamento de Esgotos
O Riocentro conta com uma Estação de Tratamento de Esgotos (ETE) própria, com capacidade para tratar 340 m³ de esgoto por dia. A HSBC Arena conta ainda com uma ETE que trata 607 m³ de esgoto por dia. São quase 950 m³ tratados todos os dias.

Iluminação ecológica
Até 2012, todo o sistema de iluminação interna e externa do Riocentro será trocado por lâmpadas de LED. A medida vai reduzir o consumo de energia em cerca de 20%.

Reciclagem de lonas
Através de uma parceria com a ONG Tem Quem Queira, as lonas utilizadas nos eventos são transformadas em bolsas e sacolas. Este projeto também trabalha com a inclusão social de presidiários.

Reutilização de carpetes
A reciclagem é oferecida aos clientes e organizadores de feiras e conferências. Todos os eventos realizados pela Fagga | GL exhibitions, empresa do grupo GL events Brasil, tem os carpetes reciclados.

Reutilização de água da chuva
A HSBC Arena possui um sistema de utilização de água da chuva com quatro reservatórios de 160 mil litros cada. Com isso, aproximadamente 80% da água consumida no espaço é reaproveitada.

Ações de incentivo à reciclagem/reutilização
A HSBC Arena promove ações de incentivo à sustentabilidade nos shows, com a reciclagem de latas e materiais descartáveis.
Durante o show do cantor Jack Johnson, por exemplo, uma cooperativa de 15 catadores – personagens do filme “Lixo extraordinário”, de Vik Muniz – foi responsável pela coleta de uma tonelada e meia de lixo gerado pelas 14 mil pessoas que assistiram ao espetáculo. Os resíduos seguiram para a reciclagem no aterro sanitário de Gramacho, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense.

Resultados
Embora seja um programa recente, o Pense Verde já está colhendo resultados.
- 947 m³ de capacidade de tratamento de esgoto nas estações de tratamento do Riocentro e da HSBC Arena
- Economia de 20% de energia elétrica até 2012 com o novo sistema de iluminação ecológica
- Economia de 640 mil m³ de água com a coleta de água de chuva
- 80% de reutilização da água da HSBC Arena
- 1,5 toneladas de lixo reciclado apenas no show de Jack Johnson (junho/2011)
- Grande parte das lonas utilizadas nos eventos é transformadas em bolsas pela ONG Tem Quem Queira – inclusão social de presidiários.
- Grande parte de carpetes reutilizados/reciclados

Mas isto é só o começo. A previsão é consolidar esta nova mentalidade sustentável ao longo dos próximos meses, contratando uma empresa para fazer auditoria dos resultados. Com isso, a GL pretende diminuir ainda mais o impacto no meio ambiente.

Repercussão
O sucesso do Pense Verde e a adoção de posturas sustentáveis levou à escolha dos espaços da GL events para sediar a Rio+20, a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável. A Rio+20 vai acontecer de 28 de maio a 6 de junho de 2012 e reunirá representantes de cerca de 150 países.
Chefes de estado, cientistas, técnicos, ONGs, movimentos sociais e parlamentares, irão discutir a preservação do meio ambiente e o clima no planeta. Tudo isso no contexto do desenvolvimento sustentável, aliado à erradicação da pobreza.
“Os encontros de chefes de estado acontecerão no Riocentro e os da sociedade civil, na HSBC Arena. As reuniões das ONGs e movimentos sociais devem reunir pelo menos 15 mil pessoas a cada dia”, disse o presidente da GL events Brasil, Arthur Repsold.
A Rio+20 acontece 20 anos depois da Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento, a Rio 92, também realizada no Riocentro.

 

Compartilhe: Twitter Facebook Linkedin Plaxo Youtube